Por que você não deve usar ivermectina para tratar ou prevenir COVID-19

FDA, agência sanitária norte-americana, não aprovou o vermífugo para tratamento ou prevenção do novo coronavírus em humanos

FDA, agência sanitária norte-americana, não aprovou o vermífugo para tratamento ou prevenção do novo coronavírus em humanos

A FDA, agência sanitária dos Estados Unidos, emitiu um alerta em que não recomenda o uso da invermectina para o tratamento ou prevenção da Covid-19. De acordo com o comunicado, os comprimidos do vermífugo não são medicamentos intivirais e são aprovados em doses muito específicas para alguns vermes parasitas e existem formulações para aplicar direto na pele no caso de piolho e doenças como a rosácea (doença inflamatória crônica da pele).

A agência alerta que tomar grandes doses desse medicamento é perigoso e pode causar sérios danos como náuseas, vômitos, diarreia, queda de pressão, reações alérgicas (coceira e urticária), tonturas, ataxia (problemas de equilíbrio), convulsões, coma e até morte. Além da possibilidade de interagir na eficácia de outros medicamentos, como anticoagulantes.

Além disso, o documento ressalta que não é recomendado usar remédios destinados para animais.
 
A invermectina é usada para tratar algumas doenças em cavalos e vacas e as drogas são altamente concentradas porque são usadas para animais que pesam uma tonelada ou mais. Essas altas doses podem ser altamente tóxicas em humanos.

A FDA reafirma que as maneira eficazes de limitar a transmissão do SARS-CoV-2 continuam a ser uso de máscara, distanciamento social, lavar as mãos com frequência e evitar multidões.

Fonte: FDA

Postar um comentário

0 Comentários