Relatado primeiro caso de reinfecção no Brasil com variante encontrada na África do Sul

Caso foi informado por profissionais do Instituto D’Or de Ensino e Pesquisa e do Hospital São Rafael, na Bahia
Foto: AFP / US Food and Drug Administration

Pesquisadores do Instituto D’Or de Ensino e Pesquisa (IDOR) e do Hospital São Rafael, em Salvador, informam ao Ministério da Saúde e às autoridades de saúde da Bahia o que seria o primerio caso brasileiro de reinfecção com a mutação do coronavírus descoberta na África do Sul.

De acordo com as instituições, a paciente é uma mulher de 45 anos, que testou positivo para Covid-19 pela primeira vem 20 de maio de 2020, e, pela segunda, em 26 de outubro. Conforme as informações disponíveis, a confirmação da reinfecção ocorreu por meio de sequência genética e, na segunda vez, ela teve sintomas mais severos. 

A pesquisa do IDOR foi publicada em versão preprint (pré-publicação), e aguarda revisão por pares na revista científica The Lancet Infectious Diseases. A mulher, uma executiva da área da saúde, foi contaminada em junho com a linhagem B.1.1.33 e, depois, com a B.1.1.248. Essa variante é a mesma registrada no Rio de Janeiro em dezembro, a E484K. Ela atinge uma região crucial do coronavírus e pode permitir que ele não seja afetado pelos anticorpos produzidos pelos sistema imunológico, o que resultaria na mais transmissibilidade.

Postar um comentário

0 Comentários