Exame de imagem melhora detecção de câncer de próstata


Um exame de imagem PET / CT projetado para visualizar o câncer de próstata foi usado no primeiro paciente em um ensaio clínico de Fase 3 recentemente, com resultados positivos. 

O exame de imagem "demonstrou excelentes valores preditivos positivos e negativos na detecção da presença ou ausência de câncer de próstata", disse Lawrence Saperstein, MD, professor assistente de Radiologia e Imagem Biomédica e chefe de Medicina Nuclear da Yale School of Medicine. Os resultados do estudo têm o potencial de fornecer aos homens uma recorrência biomédica de câncer de próstata com diagnósticos mais precoces e decisões de tratamento mais informadas, acrescentou Saperstein, principal investigador do estudo de Yale.

O objetivo do estudo é inscrever cerca de 200 pacientes com recorrência bioquímica de câncer de próstata nos Estados Unidos e no Canadá. Recorrência bioquímica é um aumento no nível sanguíneo de antígeno prostático específico (PSA) em pacientes com câncer de próstata após o tratamento com cirurgia ou radiação. Recorrência bioquímica pode ocorrer em pacientes que não apresentam sintomas.

O exame de imagem pode permitir que os médicos detectem lesões muito pequenas que atualmente são perdidas com métodos de imagem convencionais, alterando o caminho do tratamento para os pacientes. O exame de imagem permite a visualização de metástases ósseas e dos tecidos moles para determinar a presença ou ausência de câncer de próstata recorrente ou metastático.

O câncer de próstata é a segunda forma mais comum de câncer que afeta homens nos EUA. Estima-se que um em cada sete homens seja diagnosticado com câncer de próstata durante sua vida. No Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) a estimativa de novos casos é de 68.220 (2018 - INCA).

Postar um comentário

0 Comentários