Câncer de pele é um problema de saúde muito maior do que as pessoas percebem

Câncer de pele, prevenção, diagnóstico e tratamento


risco de cancer de pele, melanoma ou não melanoma
Estamos no outono (pelo menos a grande parte do país, retirando alguns locais do norte) e relaxamos na nossa prevenção ao câncer de pele. Achamos que pela menor incidência de sol e calor, o risco cai. É um engano que, muito vezes, traz-nos sérios problemas para nossa saúde, principalmente sentimos isto na pele.

Para prevenir, nunca é demais repetir as dicas do INCA (Instituto Nacional do Câncer) :

Como os outros tipos de câncer de pele, o melanoma pode ser prevenido, evitando-se a exposição ao sol no horário das 10h às 16h, quando os raios são mais intensos, uma vez que o maior fator de risco para o seu surgimento é a sensibilidade ao sol (queimadura pelo sol e não bronzeamento). Mesmo em outros períodos recomenda-se a utilização de proteção como chapéu, guarda-sol, óculos escuros e filtros solares com fator de proteção 15 ou superior.

Outros fatores de risco são: a pele clara, a exposição excessiva ao sol, a história prévia de câncer de pele, história familiar de melanoma, nevo congênito (pinta escura), maturidade (após 15 anos de idade a propensão para este tipo de câncer aumenta), xeroderma pigmentoso (doença congênita que se caracteriza pela intolerância total da pele ao sol, com queimaduras externas, lesões crônicas e tumores múltiplos) e nevo displásico (lesões escuras da pele com alterações celulares pré-cancerosas).

Uma consideração importante após o diagnóstico e tratamento do melanoma é o ajuste do estilo de vida da pessoa e a adoção de medidas de proteção ao sol.

A proteção solar é essencial na prevenção de um segundo câncer de pele (melanoma ou não melanoma). A maioria das pessoas tratadas de melanoma leva um estilo de vida ativo ao ar livre, mas é essencial que sejam tomadas as medidas necessárias para proteger a pele contra danos adicionais. Participar de atividades ao ar livre antes das 10h ou após as 16h, usando mangas e calças compridas, protetor solar e chapéu é fundamental para a proteção da pele.

Para o melanoma em estádio inicial, onde geralmente é realizada a cirurgia ambulatorial, é pouco provável a necessidade de um programa de reabilitação. No entanto em casos que sejam realizados enxertos de pele, e dependendo da localização, pode haver necessidade de programas específicos.

Se o tratamento incluiu a retirada de linfonodos ou radioterapia, o sistema linfático é atingido e torna-se necessário o uso de algum tipo de luva, dependendo da região, e fisioterapia para o controle do linfedema.

Embora raro algumas pessoas apresentam dor pós-operatória a longo prazo. Nesses casos, deve-se consultar um especialista em dor.

Três tipos de câncer de pele são predominantes: 

O carcinoma basocelular é o tipo mais comum. É crescimento lento e quase nunca se espalha para outras áreas do corpo. Se tratado nas fases iniciais do crescimento é geralmente completamente curável.

O carcinoma espinocelular é o segundo tipo mais comum no Reino Unido, tornando-se um em cada cinco cânceres de pele diagnosticados. É tratável nas fases iniciais através de cirurgia.

O melanoma maligno é um tumor maligno, e é geralmente de rápido crescimento. Aproximadamente 11 mil pessoas serão diagnosticadas com este tipo anualmente. Deve ser tratado nas fases iniciais. Os tumores podem exigir cirurgia extensa, quimioterapia e / ou radioterapia.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. O negócio é ficar atento e de vez em quando dar uma passadinha no dermatologista ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Joselito,

      Dermatologista e prevenção é a certeza que não teremos problemas futuros..

      Abraço e obrigado pelo comentário

      Excluir

Obrigado por comentar!! Volte Sempre!!