Câncer Colorretal, diagnóstico correto poderá levar a cura

O blog sempre divulga e incentiva a exames preventivos para a descoberta do câncer, seja qual orgão for afetado. Como estamos na campanha do mês de conscientização sobre câncer colorretal, resolvi falar sobre o diagnóstico, em matéria publicada pelo Instituto Oncoguia.

O rastreamento pode detectar o câncer colorretal precocemente, quando ainda a possibilidade de cura é grande. Isso ocorre porque alguns pólipos ou tumores podem ser encontrados e removidos antes de se transformarem em câncer.

O rastreamento é o processo da detecção de câncer em pessoas sem qualquer sintoma, e pode ser dividido em dois grandes grupos: 

Exames que podem detectar a presença de pólipos - São exames que avaliam a estrutura do cólon para detectar as áreas anormais. Os pólipos podem ser retirados antes de se tornarem cancerígenos. 

Exames para detecção de câncer - Exame de fezes para detecção de sinais de câncer. Este exame é menos invasivo e mais fácil de ser feito, mas é menos específico para detecção de pólipos.   

Esses exames, assim como outros podem ser utilizados quando as pessoas têm sintomas do aparelho digestivo que podem ser de câncer colorretal ou outras doenças que podem acometer o intestino.

Histórico Clínico e Exame Físico

Durante a consulta o médico fará perguntas sobre seu histórico clínico, bem como de possíveis sintomas, para avaliar se alguma alteração possa sugerir um câncer colorretal.

Como parte do exame físico, o médico apalpará cuidadosamente seu abdome para sentir a presença de massas ou aumento de órgãos. Também pode ser realizado um exame de toque retal, para sentir todas as áreas anormais.

Se durante o exame o médico suspeitar de algo provavelmente solicitará mais exames para poder completar o diagnóstico.

Fonte: Oncoguia

Postar um comentário

0 Comentários