Eclipse, espetáculo e temor ancestral

No último dia 15 de Junho (quarta-feira) tivemos um evento astronomico invulgar : eclipse total da lua (foto ao abaixo). Provavelmente, muitas pessoas nas grandes cidades nem perceberam o que acontecia, pois quando escureceu de fato a Lua já estava totalmente coberta pela sombra da Terra.

fotos: Aruá Torigoe/ UFSCar
Nem sempre foi assim, a milhares de anos atrás os povos primitivos associavam o eclipse como uma grande ameaça, ainda mais como na sequencia mostrada abaixo. A lua recebeu um tom avermelhado, o que poderia indicar que um ser muito poderoso teria utilizado sua lança para sangrar a lua. Em seus rituais, para apaziguar este grande perigo, fariam sacrificio (inclusive humanos) para aplacar a fúria desse ser capaz de "machucar e devorar a lua". 

Com o passar dos tempos e com muita observação, o fenomeno foi sendo estudado e teorias começaram aparecer, algumas delas sustentam que o círculo megalítico (feito de grandes pedras) de Stonehenge, nas Ilhas Britânicas, era utilizado, já no paleolítico, para sua previsão
 
Os caldeus, povo que viveu na Mesopotâmia cerca de 2.000 anos antes da nossa era e dominou as regiões da Babilônia e Assíria até o ano 539 a.C., anotaram de maneira cuidadosa as datas de todos os eclipses e perceberam que a sequência de eclipses se repetia sucessivamente após cerca de 6.585 dias, ou seja, aproximadamente 18 anos e 11 dias. 

Depois  pelos gregos como Erastóstenes (276-194 a.C) e . Hiparco (190-126 a.C.) utilizando apenas o cuidado e a observação atenta da natureza.  Basicamente, Hiparco marcou o tempo do início e do fim do eclipse e estimou o ângulo que alguém que estivesse no Sol veria um raio solar atingir a Terra. Dessa maneira, utilizando a medida do raio da Terra (realizada por Erastóstenes um século antes) e um pouco de geometria, foi possível calcular a distância Terra-Lua.

O resultado dos cálculos sugeria que a distância Terra-Lua era de aproximadamente 80 raios terrestres, um pouco menor do que o valor que conhecemos atualmente, na ordem de 380.000 km. Com a medida de Hiparco, Isaac Newton, por sua vez, pôde calcular a força que a Terra exerce sobre a Lua (e vice-versa) por meio da gravidade.


Veja a imagem animada abaixo para compreender melhor o eclipse total da lua


Animação mostrando todas as fases de um eclipse lunar. (Locutus Borg/ CC BY-SA 3.0)


Fontes:





Postar um comentário

0 Comentários