O relacionamento humano: pais e filhos

Muito tenho questionado sobre a atual nível dos relacionamentos familiares. No artigo Raizes da Violência II, Explicações da Psicanálise, o médico Psiquiatra Geraldo Rosito fala a respeito de um artigo de Donald Winnicott nos esclarece que as raízes dos sentimentos amorosos, bem como dos impulsos hostis não estão presentes no nascimento.

Sua concepção enfatiza as necessidades do bebê cuja satisfação adequada, pela “mãe suficientemente boa” geraria tendências amorosas/construtivas e, ao revés, a não-satisfação constitui a base dos impulsos hostis/destrutivos.

Agora quero que você olhe bem o vídeo abaixo, a relação pai / filho foi construido com  tendências amorosas/construtivas ? Ou por o pai ser idoso e o filho jovem intolerante é modelo é incorreto? 

Talvez o final do vídeo explique bem a situação.


Postar um comentário

1 Comentários

  1. Geraldo, conheço este vídeo. Ele é tocante, nossa.... sempre que eu assisto fico muito triste.

    Sobre o amor e dedicação aos filhos. Eu tenho sofrido Alienação Parental. Um absurdo. O meu coração se rasga, pq eu dei tudo de mim, todo amor e dedicação à minha filha, agora... destruído por mentes doentias. Eu me pergunto: e o amor que dei a ela não tem valor para que me dê importância? Não. Alienação Parental é um vírus que maltrata muito e destrói.

    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!! Volte Sempre!!