Bravura Indômita e o fim da reeleição

Eu sei que o filme já passou, o Oscar e tudo mais, e neste clima de faroeste (cabloco ou não) que imperava no cerrado brasileiro, algumas coisas boas vieram da comissão especial do Senado, que trata da reforma politica : mandato de cinco anos para presidente, governador e prefeito; fim da reeleição; permanência do voto obrigatório; redução de dois para um suplente de senador; mudança da data de posse dos chefes dos Poderes Executivos federal, estaduais e municipais.

Principalmente o fim do instituto da reeleição, fato este danoso já que, quando assumiam, os governantes já pensavam na reeleição (isto é fato notório).

Agora quero ver realmente se o povo vai ser beneficiado com as normas para o Poder Legislativo, tudo decidido até agora para eleições do Poder Executivo . Será que posso ter esperança do voto distrital? Já falei do assunto aqui, no meu artigo Voto Distrital, chegou a hora? . Quero que as suas excelências pensem (talvez pela primeira vez) em seus eleitores e instituam a verdadeira representatividade.

Postar um comentário

0 Comentários