Obesidade chega aos animais que convivem com o homem

A epidemia de obesidade tem atingido o mundo de maneira avassaladora, mas e daí, qual é a novidade em divulgar isto?

Foto: Nature / Doyle / Corbis
É que parece que os humanos estão compartilhando os seus (maus) hábitos de alimentação e (possivelmente) os transferindo para os animais domésticos (de estimação) , os alojados em centros de investigação ou os selvagens que vivem em estreita convivência (ou proximidade) com os seres humanos.

Uma análise estatística de mais de 20.000 animais talvez indique que os fatores ambientais além da dieta e exercício são, pelo menos, parte da culpa pelo aumento do tamanho das "cinturas" ou circunferências abdominais. 

David Allison, um bioestatístico da Universidade do Alabama em Birmingham e autor de um estudo publicado  na Proceedings of the Royal Society B, deparou com a tendência ao olhar para uma relação entre o peso corporal e a longevidade de uma população de sagüis alojados no Centro Nacional de Pesquisa de Primatas de Wisconsin em Madison. Ele decidiu dar uma olhada. Ele e seus colegas examinaram as mudanças no peso, em um total de 24 populações (12 machos e 12 fêmeas), provenientes de oito diferentes espécies, incluindo primatas e roedores utilizados para a investigação, os gatos domésticos e cães, ratos selvagens e urbanas. Cerca de metade dos dados em análise vem de roedores que tinham sido usadas entre 1982 e 2005, no controle de armas de estudos promovidos pelo Programa Nacional de Toxicologia, que avalia níveis seguros de exposição de vários produtos químicos. 

Mais uma consequência do convivio com os humanos, os animais  estão ficando obesos, agora você sabe porque existe uma tendencia estatistica para seu cão e/ou gato gordo. Finalmente a ciência prova e comprova  a tendencia (e explica) Garfield , o gato mais famoso da telona.

Então não peça mais para seu cachorro correr atrás dos gatos (afinal eles ficarão gordos iguais, com ou sem exercício) e também não peça para seu gato "gordo" livrar-lo dos irritantes "ratos", já que naturalmente eles estão mais desprovidos de condições físicas para o feito.


Postar um comentário

2 Comentários

  1. A Lola tá no grupo de risco... precisa emagrecer!
    Ninguem pode ir à cozinha que ela associa a comida! Ela tem um cerebro que só pensa no estomago!

    ResponderExcluir
  2. Vi dias desses uma reportagem mais ou menos nesse sentido, os animais acabam sendo "cara" do dono ... donos obsesos, animais obesos ...

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!! Volte Sempre!!