As lendas do homem e a sua salvação

Este artigo é cientifíco, voltado para quebrar paradigmas e vencer o nariz torto de alguns homens que lerão (ou não). O título mais adequado seria a impotência sexual masculina que salva, de que maneira? É isto que gostaria de falar adiante neste artigo. 

simplified diagram of the human Arterial syste...Image via WikipediaHomens não gostam do assunto, falar de impotência sexual é uma tema que muitos fogem por preconceito social. Admitir-se que a sua potência (ou sua "força de homem") esteja lhe faltando ou em crise é uma atitude muito difícil de admitir, este tipo de comportamento inclusive é responsável por muitos homens morrerem de câncer de próstata, em virtude da negativa de fazer o exame (por médico habilitado) de toque retal.



Os pesquisadores B G Schwartz e R A Kloner publicaram na International Journal Impotence Research ( Revista Internacional de Pesquisa em Impotencia) um importante alerta. 


A disfunção erétil (DE) é um indicador precoce de arteriosclerose sistêmica e é um preditor para doença arterial coronariana e de eventos cardíacos. O objetivo dos pesquisadores  é transmitir a importância de abordar os fatores de risco cardiovascular em pacientes com disfunção erétil e para informar os urologistas, bem como outros médicos que não são especializados em cardiologia, como realizar uma avaliação cardiovascular de base, incluindo o exame da história, física e objetiva de dados.


Só para lembrar sobre a arterioesclerose, segundo o site da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular - Regional RJ, (SBACV/RJ) " é um termo genérico para espessamento e endurecimento da parede arterial, é a principal causa de morte no mundo ocidental. Um tipo de arteriosclerose é a aterosclerose, doença que atinge artérias de grande e médio calibre, como as artérias coronárias, as artérias carótidas e as artérias dos membros inferiores. É caracterizada pelo depósito de gordura, cálcio e outros elementos na parede das artérias, reduzindo seu calibre e trazendo um déficit sanguíneo aos tecidos irrigados por elas. 


Manifesta-se clinicamente em 10% da população acima de 50 anos, sendo isso apenas a ponta do iceberg, pois seu desenvolvimento é lento e progressivo, e é necessário haver uma obstrução arterial significativa, de cerca de 75% do calibre de uma artéria, para que surjam os primeiros sintomas isquêmicos (sintomas derivados da falta de sangue).


Vejam bem como podemos encadear as duas informações : uma "simples" visita ao urologista   por causa da disfunção erétil pode acabar salvando a vida do homem, segundo a SBACV/RS o primeiro e último aviso da arterioesclerose pode ser a morte, melhor que tratar é evitar a doença. 


Se você estiver nestes fatores de risco (abaixo) , consulte um médico, afinal o que vale é a sua vida.


Idade - Predominante na faixa de 50 a 70 anos.
                         
Sexo - Predominante no sexo masculino, pois as mulheres são "protegidas"desviando suas gorduras sanguíneas para a produção de hormônio feminino (estrogênio). Após a menopausa a "proteção"desaparece.
                         
Hiperlipidemia - Indivíduos que têm altos níveis de gorduras circulantes no sangue, sendo o colesterol a principal delas, depositam este excesso nas artérias obstruindo-as progressivamente.
                         
Tabagismo - Os indivíduos que fumam têm um risco nove vezes maior de desenvolver a arteriosclerose que a população não fumante. A decisão de parar de fumar modifica favoravelmente a evolução dos pacientes sintomáticos.
                         
Hipertensão - A hipertensão arterial provoca alterações na superfície interna das artérias, facilitando a penetração das gorduras na parede arterial.


Sedentarismo - A atividade física reduz os níveis de colesterol e favorece a circulação.


História familiar - Assim como a idade e o sexo, não podemos mudar nossa herança genética, e este é um fator também importante, não devendo ser negligenciado. Há famílias que, por diversos desvios metabólicos, estão mais sujeitos à doença.

Postar um comentário

4 Comentários

  1. Olá Geraldo!
    Muito importante esse seu post! Principalmente aos homens que ainda estão revestidos pelo preconceito de se julgarem "machos" demais para irem a uma simples consulta médica! Prevenção é atitude de pessoas conscientes e inteligentes. Algumas cabecinhas fracas achariam o que? Que o médico ficará excitado em tocar-lhes o reto? rsrsrs... Me poupem!
    Assim como as mulheres, os homens também precisam de cuidados preventivos, afinal, melhor prevenir do que remediar, não é? Isso ainda quando o tempo (ou gravidade) permite.
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  2. Geraldo,

    Há cerca de uns 4 anos, quando pesquisava sobre cirurgias de coluna (já estava com problemas pós-cirúrgico) encontrei um fórum onde um jovem perguntava ao médico se os remédios de pressão afetavam a ereção. O médico respondeu que sim e deu todas as explicações técnicas.

    Engraçado que - não me lembro quando aconteceu, mas eu ainda não estava aposentado - houve uma discução acerca do assunto e argumentei algo parecido: "se alguém fica impotente muito cedo deve ter algum problema cardíaco, pois a ereção está relacionada com a falta de irrigação ou irrigação insuficiente no membro". Insisti dizendo que, em vez do sujeito, com esse problema, tomar viagra, deveria buscar um tratamento, para não encontrar a morte repentinamente. Alguém ainda brincou dizendo que isso é que é "morrer feliz".

    Acredito que este seu post terá poucos comentários masculinos - espero que não - pois parece que os homens pouco se interessam, ou se omitem tanto à busca de tratamento quanto a falarem do assunto, que é de interesse geral.

    Quando as pessoas conceberem que deixar de se tratar, deixar de prevenir, ou mesmo cuidar-se melhor, afeta-lhes no mesmo grau e proporção que aos familiares e a toda uma equipe que terá de cuidar dela quando adoecer, é provável que a qualidade de vida não fique restrita a apenas algumas pessoas de "boa cabeça". Doença não dá em poste, logo, nós os humanos devemos atentar e levar esse assunto mais a sério.

    Ótima matéria!

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Geraldo, que maravilha de texto informativo. Isso é muito importante, os homens, infelizmente, por motivos culturais, sofrem calados. Somos todos iguais, mortais e vulneraveis a tantos fatores que possam comprometer o prazer e a continuidade.

    Beijos e parabens pelo tema abordado.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, você abordou um assunto do qual os machões fogem mas é tão importante... A vida vale mais do que preconceitos tolos. Abraços,
    Telma

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!! Volte Sempre!!