A ansiedade no ambiente de trabalho

Marieke Gilmartin,  é uma estudante  do terceiro ano do pós-doutorado em neurociência na Universidade de Wisconsin, Milwaukee,  e sempre foi  um pouco ansiosa e tímida. Sua estratégia de enfrentamento padrão: evitar situações que a fazem se sentir desconfortável.  

Mas como ela embarcou em uma carreira científica, ela encontrou condições estressantes e as expectativas de que ela não podia mais evitar. 

Como uma estudante de pós-graduação, Marieke Gilmartin tem comportamento ansioso antes das reuniões com seus supervisores. As palestras que tinha pela frente em seu departamento estavam a deixando muito desconfortavel . "Eu ficava enjoada nos dias que antecediam a uma palestra, ficava deitada, incapaz para a prática ou a pensar o que, naturalmente, fazia a ansiedade piorar", diz ela.

NSF / Thompson e Paul Arthur Toga, UCLA
De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental (NIMH sigla em inglês)  do Estados Unidos,  distúrbios de ansiedade estão entre os mais comuns e tratáveis transtornos de saúde mental . Nos Estados Unidos mais de 40 milhões de adultos - quase um em cada cinco - experimenta a ansiedade de forma  tão intensa que ela interfere com sua qualidade de vida.  

Isso o torna um distúrbio diagnosticável - e aí inclui-se um grupo de doenças que inclui transtorno do pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno de stress pós-traumático , transtorno de ansiedade generalizada e as fobias ( fobia social, agorafobia, e assim por diante). A investigação epidemiológica mostrou que os transtornos de ansiedade geralmente co-ocorrem com a depressão e abuso de substâncias.

Para obter ajuda, é importante contar com ajuda de colegas ou pessoas mais próximas visto que, mesmo reconhecendo o problema, se julga incapaz de resolver o problema ou mudar a situação por conta própria.  

Para ajudar o seu problema Marieke Gilmartin procurou um terapeuta especializado em terapia cognitivo-comportamental (CBT, sigla no original inglês). Em contraste com as terapias psicanalíticas que mergulham no passado de alguém, a CBT ajuda a pessoa a focalizar os problemas atuais por meio de uma parceria ativa entre o paciente e o terapeuta. O objetivo é identificar padrões de pensamento inútil, reconhecer e mudar as crenças imprecisas, e aprender a se relacionar com os outros de forma mais positiva.

"O terapeuta me disse que não há absolutamente nenhuma razão para que alguém ficar longe do seu trabalho devido à ansiedade, uma vez que ela é tratável. Percebi que minha ansiedade não era apenas para dar palestras, mas foi algo social também", diz ela. "Em alguns dos trabalhos de casa foi muito difícil e um tanto embaraçoso, mas esse é o ponto da terapia de exposição", um tipo de conhecimento comportamental: "se aprende a colocar-se  em situações embaraçosas e ver que aquilo não é  o fim do mundo".


Postar um comentário

3 Comentários

  1. Olá Geraldo!
    Ansiedade é um "distúrbio" moderno. Acho que pelo stress do dia-a-dia, a pressão e cobranças (não apenas dos outros, mas as nossas), fazem com que várias "doenças" sejam desencadeadas. Para alguns casos, o acompanhamento de um profissional ajuda. Em outros, apenas identificar os pontos vulneráveis e tratá-los com muita paciência.
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  2. Querido Geraldo

    Adorei seu post, todos nós temos um pouco de ansiedade, o que vai ocasionar se rum distúrbio é o excesso , que pode acarretar varias sindromes.Mas com certeza a bola da vez é o TCC(Terapia cognitiva comportamental), pois essa terapia vai de encontrar a causa e os sintomas do agora e nao como a psicanalise que diz que os traumas de hoje é relacionado as problematicas da infancia.O bom é pegar o que tem de melhor de cada teoria e seguir sua propria linha.

    Bjs no coração

    ResponderExcluir
  3. Olá Geraldo ,

    Cara, hoje a ansiedade é o grande problema da humanidade, né?. Acho que as decisões rápidas que nossa vida diária exige é a grande causa .
    Sem se falar que hoje temos ansiedade por expectativa de prazer e por medo tudo junto e tudo misturada. Imagine a loucura que é isso?!
    Sem se falar na ansiedade patológica aquela que nos leva a lona.

    O negócio é procurarmos recarregar as baterias, constantemente ,buscar equilibro e paz .
    Jamais esquecer que não somos de ferro.
    Um abraço querido
    Eninha

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!! Volte Sempre!!