A dificil cultura parasitária

Certos assuntos não podem parar de ser citados, ter opinião e repercutir sempre, claro vamos falar aqui da cópia, plágio e a cultura parasitária. Puxando pela memória, vamos ver que esta cultura é milenar, afinal as noticias que a história nos traz é de cópias e plágios de idéias, texto, livros, músicas, atitudes em geral. A quem era dado o crédito? Aquilo teríamos uma longa lista e discussões muito acaloradas para colocar um ou outra caso pontual.
Amor Parasita (escolhido para a Digital Arts E...

Por isto não me surpreende a matéria publicada na edição digital da Veja : "Nova geração não se envergonha de copiar e colar"

 "Pesquisas americanas mostram que a internet pode estar redefinindo a forma como os jovens compreendem o conceito de autoria de textos e imagens. No Rhode Island College, um calouro copiou e colou a página de perguntas mais frequentes sobre os sem-teto - e não pensou que precisasse da fonte de informação em sua missão, porque a página não incluía informação sobre o autor.

O número de alunos que acredita que copiar da Web é “farsa grave” está declinando: caiu de 34%, no início da década, para 29%"


Para não me extender demais neste artigo, vai aqui a recomendação de três excelentes artigos sobre plágios na internet e complementam (acrescentando ainda mais).

O primeiro artigo, da Juliana Sardinha, ícone de seriedade e reputação na blogosfera, no Dicas Blogger : Reflexões sobre plágio e direitos autorais 

O segundo artigo, do Marcos Lemos, no Ferramentas Blog : Sobre Plágio e Blogueiros Parasitas 

O terceiro artigo, por Clau, do Gothic Darkness : Sobre Plágio e Cópia de Conteúdo   

Agora que já coloquei aqui a minha opinião, cabe a você que lê este artigo, escolher seu caminho e lado.

Postar um comentário

6 Comentários

  1. é a maldição do control C , control V
    fato é q sempre vão existir
    os plagiadores infelizmente

    bjim guri

    ResponderExcluir
  2. Olá Geraldo, meu querido!
    Olha, esse tema é mesmo importantíssimo! Eu fico profundamente aborrecida com a idéia de uma pessoa que se "assume" autora daquilo que ela não escreveu. E posso te afirmar que presenciamos isso diariamente. Chato, decepcionante e muito deprimente ver mentes tão pouco evoluídas que se acomodam em sua preguiça intelectual para se apropriarem dos sentimentos e conhecimentos dos outros. Também não vou prolongar o meu discurso, pois acho que o bom senso é geral de que copiar textos alheios não é bacana! É CRIME!!! E espero que quem faça uso desse tipo de método acorde enquanto ainda há tempo, pois a verdade pode tardar, mas acaba sempre aparecendo!
    Grande beijo, meu querido! Parabéns pelo excelente post!
    Jackie

    ResponderExcluir
  3. Na realidade o copiar e colar da internet, veio apenas para facilitar o que já era feito a séculos.
    O ser humano se divide em quatro categorias distintas: Os que não querem aprender, os que aprendem, os que copiam e dizem que a obra é sua e os que fazem, sendo está última a categoria de menor número de pessoas adeptas.
    O que posso dizer?
    É melhor copiar e espalhar a idéia, ou será melhor dizer, sou preguiçoso e não quero aprender nada?
    Em minha ótica, o que falta ao ser humano, é educação, pois com ela, nós aprendemos a valorizar a idéia original e termos a nossa própria idéia original.
    Mas enfim, o plaaneta é mal educado e teremos que conviver com fraudes, compras de patentes e direitos autorais fraudulentos.
    Cabe a cada um, definir o que é melhor para sí e assim, definir se trilhará o caminho do certo ou do errado.
    Um grande abraço
    Giba

    ResponderExcluir
  4. Amigo,
    hoje em dia está dificil de acreditar no potêncial dos alunos e suas lindas notas. Porque sabemos que a maioria das pesquisas e trabalhos o autor é o "Google". como te falei em uma postagem anterior. confio nos profissionais da decada de 90 pra trás.

    abçs

    ResponderExcluir
  5. Grande Geraldo, como sempre digo, nem tanto ao céu e nem tanto a terra. A internet é um território até certo ponto livre, portanto publicou na net colocou no mundo sem retorno. Assim, acho que tem de haver o chamado bom senso para se entender o que vem a ser cópia pura (copia e cola) ou uma divagação de uma idéia, ou uma complementação ou um contra-ponto ou que seja até mesmo uma inspiração ....e se possivel sempre citar a fonte .... quanto ao inéditismo puro e simples, bem ....

    ResponderExcluir
  6. Os anos passam e eu me lembro quando fiquei chocada há uns 10 anos com uma recepcionista que cursava faculdade e disse: - é mole, tem tudo na internet, é só copiar que o trabalho tá pronto!

    Isso tem uma década, imagina hoje, com a proliferação de blogs e sites onde pessoas disponibilizam seus trabalhos, como... poesias.

    O Diego tem razão ao criticar os jovens, estão preguiçosos para produzirem. O negocio é copiar e nada de pesquisar. Velho tempo aquele que usávamos enciclopédias... acho que a galera nem sabe o que é a não ser Wikipedia!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!! Volte Sempre!!