As festas juninas e as comemorações européias

Estava sentando na frente do computador com a tela branca e o cursor piscando, não tinha idéia do que escrever, até que um odor bem característico chegou ao meu olfato: pipoca, pinhão, amendoim torrado, batata doce e uma lembrança de fogueira crepitando na rua. 

Daí lembrei-me do dia: é São João!!! e um pouquinho da história da data não vai fazer mal:

Festas juninas ou festas dos santos populares são celebrações que acontecem em vários países historicamente relacionadas com a festa pagã do solstício de verão, que era celebrada no dia 24 de junho, segundo o calendário juliano (pré-gregoriano) e cristianizada  na Idade Média como "festa de São João".

Essas celebrações são particularmente importantes no Norte da Europa — Dinamarca, Estónia, Finlândia, Letônia, Lituânia, Noruega e Suécia —, mas são encontrados também na Irlanda, na Galiza, partes da Grã-Bretanha (especialmente na Cornualha), França, Itália, Malta, Portugal, Espanha, Ucrânia, outras partes da Europa, e em outros países como Canadá, Estados Unidos, Porto Rico, Brasil e Austrália.

Origem da fogueira

De origem europeia, as fogueiras juninas fazem parte da antiga tradição pagã de celebrar o solstício de verão. Assim como a cristianização da árvore pagã "sempre verde" em árvore de natal, a fogueira do dia de "Midsummer" (24 de junho) tornou-se, pouco a pouco na Idade Média, um atributo da festa de São João Batista, o santo celebrado nesse mesmo dia. Ainda hoje, a fogueira de São João é o traço comum que une todas as festas de São João europeias (da Estônia a Portugal, da Finlândia à França). Estas celebrações estão ligadas às fogueiras da Páscoa e às fogueiras de Natal
.
Uma lenda católica cristianizando a fogueira pagã estival afirma que o antigo costume de acender fogueiras no começo do verão europeu tinha suas raízes em um acordo feito pelas primas Maria e Isabel. Para avisar Maria sobre o nascimento de São João Batista e assim ter seu auxílio após o parto, Isabel teria de acender uma fogueira sobre um monte.

Fonte : Wikipédia


Postar um comentário

2 Comentários

  1. Olá amigo Geraldo!
    Acho interessante esta adaptação das festas pagãs para comemorações religiosas. É uma forma inteligente para "apagar" a origem da festa e disseminar uma doutrina. :-)
    Mas o que vale é comemorar... com muita pipoca, pinhão e amendoim torrado... realmente este é o cheiro de São João... ;-) rsrs
    Forte abraço, Fernandez.

    ResponderExcluir
  2. nao tem nada sobre festas populares europeias;

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!! Volte Sempre!!