Aquisição do conhecimento, uma palavra nunca é demais

Eu considero a aquisição do conhecimento um processo muito individual, quase íntimo, alguns não vai adquirir conhecimentos, seja por vontade própria ou por despreparo dos agentes públicos, inertes em oferecer políticas educacionais que façam a correta inclusão no mundo do conhecimento, seja ele alfabetizando com qualidade, respeito e cidadania. Pude observar isto com minha formação, feito no ensino fundamental (antigo primário/ginásio) e médio em um colégio luterano, de rígida disciplina. Lá aprendi um novo universo, a leitura de livros,  um novo local ,a biblioteca. 

As escolhas são nossas, perante as opções oferecidas, eu virei um amante dos livros, da boa música e dos bons filmes. Não entro no critério do que acho boa música e bons filmes, afinal são minhas definições. Então vou colocar aqui um assunto que já reparti com alguns amigos e hoje amplio neste espaço: a Cultura Celta.

Para quem quiser se aprofundar mais nesta cultura, recomendo uma visita a blog Celtas Today de quem sou visitante assíduo. Ontem terminei de assistir o excelente documentário da BBC "Em Busca de Mitos e Heróis - Rei Arthur (In Search Myths Heroes - King Arthur (no original) " , segundo o resumo do episódio:

Todo ano, na Cornualha, reúnem-se para comemorar a última batalha do maior de todos os heróis britânicos. As histórias de Artur tem de tudo, amor e coragem, traição, e busca espiritual maior. Esta é a busca da Lenda do rei Artur, uma viagem sobre a Grã-Bretanha, Celta, França e Irlanda. É uma história de alquimia antiga e misticismo medieval. A história da idade dourada perdida, que um dia voltará. E, mais que isso, a história de Artur, como os poetas celtas diziam, era a "substância da Grã-Bretanha."

Para complementar meu artigo, vai aqui uma música da Loreena McKennitt: The Lady of Shalott (legendado em português)


Postar um comentário