Motivação x Condicionamento x Educação

Estava  lendo a Agência de Noticias Brasil Árabe,  noticias como estas gostaria de ver no Brasil:


O rei da Arábia Saudita, Abdullah Bin Abdulaziz Al Saud, inaugura hoje (23/09/2009) a Universidade Rei Abdullah de Ciência e Tecnologia (Kaust, na sigla em inglês), em Thuwal, pequena cidade na costa do Mar Vermelho, 80 quilômetros ao norte de Jeddah, principal pólo econômico do país.

A instituição tem o objetivo ambicioso de pavimentar o caminho dos sauditas rumo a uma sociedade baseada no conhecimento. Segundo informações da agência France Presse (AFP), trata-se provavelmente da primeira universidade dedicada somente a programas de pós-graduação criada totalmente do zero.

Os cursos de mestrado e doutorado são voltados para áreas de matemática aplicada, ciências da computação, biociências, engenharia química, geociências, engenharia elétrica, engenharia ambiental, engenharia de materias e engenharia mecânica.


Aqui no Brasil ainda convivemos com falta de educação básica, com várias escolas sucateadas, algumas sem ter até um lugar físico para ministrar aulas, convivendo com baixos remunerações aos professores, casos de violência entre alunos e professores, alunos com alunos.  A Câmara dos Deputados aprovou a exigência de nivel superior para educação básica, além da aprovação do Senado precisamos urgente é de um "PAC" da Educação para revitalizar, renovar e reestruturar as nossas escolas, universidades e instituições de ensino.


Isto tudo faz-me lembrar de Pavlov e reflexo condicionado,  confiram o seguinte texto publicado no site Abordagem Policial :


Em 1914, um preeminente cientista ganhava talvez a maior honraria que um cientista poderia almejar. O Premio Nobel de Medicina. Ele havia desenvolvido um estudo com base em estímulos e respostas, o chamado reflexo condicionado. Era Pavlov, que surpreendia o mundo ao expor suas descobertas sobre o condicionamento a estímulos em animais. Em um famoso experimento, aliando a comida a um estimulo externo representado pelo som de uma campainha, Pavlov conseguiu que o cão de seu experimento salivasse mediante apenas o estimulo externo, sem que lhe fosse apresentada a comida. Somente a resposta ao estímulo externo já era suficiente para o condicionamento desejado. Pavlov estava lançando as bases do que seria mais tarde o behaviorismo. Mais recentemente, com base nas pesquisas do Dr. Pavlov e de Thorndike, outro cientista que também seguia a linha experimental, Skinner, um dos ícones da escola behaviorista, desenvolveu a teoria do condicionamento operante, que em princípio estava restrito apenas a animais, mas que rapidamente se estendeu a todo e qualquer tipo de comportamento. Era basicamente o seguinte: toda vez que o indivíduo faz aquilo que eu desejo, eu o recompenso, criando assim o conceito de reforço positivo, contudo, toda vez que ele não age de acordo com o pré-estabelecido eu o puno, criando assim o conceito de reforço negativo.

Então nos condicionamos a acreditar que não temos como criar condições de investir vultosos recursos na educação pois será um resultado a longo prazo. Enquanto isto no site  Plataforma BNDES dá a manchete : Olimpíada e Copa custarão R$ 130 bilhões!!  Talvez tamanho investimento tenha a ver com os assuntos já publicados aqui no blog : Olimpiada 2016 uma resgate a auto estima brasileira  e a Teoria da Necessidades de Maslow , precisamos ser amados e sentirmos acolhidos, podemos conviver com a falta de educação crônica neste País, onde para se dar bem, não necessariamente, precisamos ser educados e ter sólida formação acadêmica. Basta seguir alguns caminhos, já bastante conhecidos, para ter sucesso na vida. 

Se assim não fosse, não haveriam vários sites e blog que relatariam as grande tolices cometidos pelas pessoas em placas espalhados pelo Brasil, sejam em estabelecimentos comerciais ou provas do ENEM, confiram o que digo na placa abaixo:




Então, condicionar que somos burros mesmo ou então nos motivar para mudar esta triste realidade? Mas como se daria esse estímulo à motivação? O consenso moderno em relação a esta questão é que não se consegue motivar quem quer que seja. A motivação nasce, cresce e morre no interior das pessoas. A única coisa, e importantíssima coisa, que se pode fazer para manter as pessoas motivadas é conhecer suas necessidades de forma ampla e oferecer fatores de satisfação de suas necessidades. O simples, puro e não intencional desconhecimento destas necessidades é mais do que o suficiente para que se consiga, de forma eficaz, desmotivar pessoas. 

Portanto, a grande preocupação não reside em criar estratégias motivacionais, mas sim criar um ambiente de cooperação para qual o  habitante dê valor a questões que não se  pode mensurar pela sua materialidade, mas pelo sua questão intrínseca, imperecível.  

Para encerrar deixo aqui a palavra lapidar de Monteiro Lobato:  "Um país se faz com homens e livros"

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Se funcionasse, o PAC na educação seria uma alternativa interessante. Mas nessa altura do campeonato, seria puro populismo :/

    Gostei do que você comentou a respeito de motivação. Nunca se falou tanto em motivar as pessoas. Nunca tivemos tanta inércia de pensamento e atitudes.

    Um grande abraço,
    Prof_Michel

    ResponderExcluir
  2. Ficou legal este teu blog, e gostei do post, e a motivação nos faz movimentar, senão cristalizamos.

    Paz e Luz!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!! Volte Sempre!!