IDH, Noruega e a Olimpiada




Noruega tem o melhor IDH do mundo, segundo relatório da ONU/Foto: Carlinhos.


Saiu o novo Índice de Desenvolvimento Humano referente ao ano de  2007, a Noruega ficou em primeiro lugar, como um país que em 3/4 do ano fica embaixo de grossas camadas de gelo consegue ter um índice tão alto de desenvolvimento?

Veja um pouco da Noruega no vídeo abaixo:




O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil melhorou entre 2006 e 2007, mas o país manteve sua posição no ranking mundial — ficou em 75º numa lista com número recorde de 182 países e territórios, aponta o Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH) 2009, divulgado nesta segunda-feira pelo PNUD.




De acordo com os dados divulgados pela ONU, as populações da Noruega, Austrália e Islândia possuem o melhor padrão de vida do mundo, realidade bem diferente da vivida pelos povos do Níger (0,340), Afeganistão (0,352) e Serra Leoa (0,365), que apresentam os piores resultados no IDH. "Muitos países testemunharam retrocessos nas últimas décadas devido às retrações econômicas, crises induzidas por conflitos e epidemias de HIV", explicou Jeni Klugman, principal autora do relatório.

Em nota, o Pnud afirmou que apesar das significativas melhorias ao longo do tempo, o progresso das nações tem sido desigual. "Muitos países experimentaram reveses nas últimas décadas, diante de reviravoltas econômicas, crises relacionadas a conflitos e a epidemia de HIV/Aids, e isso foi antes que o impacto da crise econômica global fosse sentido", observa o texto. A agência da ONU, responsável pela publicação do IDH desde 1990, informou que o desenvolvimento humano geral progrediu 15% desde 1980. Nesse período, de acordo com a entidade, China, Irã e Nepal registraram as evoluções mais acentuadas.



Como o estudo usa indicadores e metodologias que foram revisados e aperfeiçoados pelas fontes produtoras dos dados, o IDH deste ano não pode ser comparado com o dos relatórios anteriores. Porém, a fim de possibilitar que sejam verificadas tendências no desenvolvimento humano, o estudo usou as novas séries estatísticas não só para calcular o IDH referente a 2007 (os relatórios sempre se referem ao índice de dois anos antes), mas também para recalcular o IDH de 2006, 2005 e de outros seis anos de referência: 1980, 1985, 1990, 1995 e 2000. 

O IDH varia de 0 a 1. É a síntese de três índices: de renda (que leva em conta o Produto Interno Bruto (PIB) per capita), de longevidade (que usa como indicador a expectativa de vida) e de educação (que considera dois indicadores: taxa de alfabetização de pessoas com 15 anos ou mais de idade e taxa de matrícula bruta nos três níveis de ensino — relação entre a população em idade escolar e o número de pessoas matriculadas no ensino fundamental, médio e superior). Em relação ao IDH de 2006, houve revisão nos dados de expectativa de vida e PIB per capita.

Os números recalculados para 2006 apontam que o IDH do Brasil era de 0,808. Em 2007, passou para 0,813. Assim, ficou em 75º, logo acima de Bósnia-Herzegóvina (76º), Colômbia (77º), Peru (78º), Turquia (79º) e Equador (80º) e logo abaixo de Granada (74º), Dominica (73º), Macedônia (72º), Rússia (71º) e Albânia (70º).

O país se manteve entre os classificados como de desenvolvimento humano elevado (IDH entre 0,800 e 0,899), grupo em que entrou há três anos. Os líderes do IDH 2007 são Noruega (0,971), Austrália (0,970), Islândia (0,969), Canadá (0,966) e Irlanda (0,965). Eles estão entre os 38 países ou territórios classificados pelo PNUD como de desenvolvimento humano muito elevado (0,900 ou mais), categoria criada neste ano. O único país da América Latina e do Caribe nesse conjunto é a ilha caribenha de Barbados (37º no ranking, IDH de 0,903). Os piores do ranking são Níger (182º, IDH de 0,340), Afeganistão (181º, IDH de 0,352) e Serra Leoa (180º, IDH de 0,365). Como os dados são de 2007, eles não captam a fase mais intensa da crise econômica global.

Olhando para todos estes números e textos, será que a verdadeira comemoração não poderia se dar por um melhor IDH? A Noruega não se candidatou a uma Olimpíada, muito menos a uma Copa do Mundo de Futebol, mas traz a melhor qualidade de vida a seus cidadões numa terra gelada de temperatura, mas não de atitudes e beneficios para sua população. Pense nisto, a alegria de dias melhores e com qualidade de vida chama-se IDH.



Postar um comentário

1 Comentários

Obrigado por comentar!! Volte Sempre!!