Reprogramação de células é o avanço do ano da Science

Em sua lista anual dos dez principais avanços científicos do ano, a revista Science pôs, em primeiro lugar, a produção de células "sob medida", a partir da manipulação genética de células de pessoas doentes. Essas linhas de células e as técnicas que as produziram, diz a revista, oferecem ferramentas para compreender e, talvez, curar doenças como o Parkinson e a diabete tipo 1.

O segundo principal avanço do ano, para o corpo editorial da Science, foi a observação direta de planetas que giram em torno de outras estrelas que não o Sol. Isso foi possível graças ao uso de técnicas de telescópio para impedir que o brilho da estrela ofuscasse o planeta.

As demais grandes descobertas do ano são a ampliação do catálogo de genes responsáveis pelo câncer, incluindo o câncer de pâncreas; o desenvolvimento de novos materiais supercondutores, baseados em ferro; o estudo do papel das proteínas no metabolismo das células; a descoberta de um novo catalisador para extrair hidrogênio, que pode ser usado para gerar energia, da água.

Também estão na lista a observação dos movimentos das células de um embrião de peixe ao final de seu primeiro dia de desenvolvimento; a descoberta de que um tipo de gordura pode ser transformada em músculo; a determinação precisa da massa de prótons e nêutrons; e o avanço das tecnologias de seqüenciamento genético.

Fonte: Estadão

Postar um comentário